Chamada

JUNHO/2017 – Estimativa de rentabilidades dos Planos de Benefícios

| Chamada, Destaque, Notícias, Publicações

top-view-of-businessmen-working-with-a-laptop_1098-343

JUNHO – 2017 – ESTIMATIVA DE RENTABILIDADE DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS

 

1

A rentabilidade do mês foi influenciada:

(i) Positivamente pela rentabilidade do fundo de Investimento Multimercado exclusivo referenciado na taxa de juros CDI e pela rentabilidade do fundo exclusivo de renda variável referenciado no Ibovespa e,

(ii) Negativamente pelos títulos públicos, em carteira, com rentabilidades vinculadas a uma taxa de juro mensal mais a variação mensal da inflação (IGP-m) e (IPCA).

A economia vem passando por um processo deflacionário, como demonstramos:

Índices de Inflação – 1º semestre de 2017
Índice Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Acumulada
IPCA 0,38% 0,33% 0,25% 0,14% 0,31% -0,23% 1,18%
IGP-m 0,64% 0,08% 0,01% -1,10% -0,93% -0,67% -1,97%
Rentabilidade do Plano Benefícios 1 1,06% 0,79% 0,69% 0,43% 0,42% 0,44% 3,88%
Rentabilidade do Plano Multifuturo I 1,08% 0,83% 0,77% 0,49% 0,50% 0,54% 4,28%
Rentabilidade do Plano Multifuturo II 1,10% 0,85% 0,81% 0,52% 0,53% 0,56% 4,45%

A carteira de títulos públicos, especialmente as NTN-b’s e NTN-c’s compõem o lastro de proteção das reservas de benefícios concedidos e à conceder, e devem ser carregadas até vencimento, cujos cupons de juros são adequado para o ciclo de longo prazo dos Planos de Benefícios.

Vale mencionar também o esforço do Banco Central do Brasil na redução dos juros básicos da economia, taxa Selic. Em outubro/16 esta taxa, que serve de base para aplicações em renda fixa, estava em 14,25% a.a. e atualmente está em 10,25%, queda de 4% em menos de um ano e as perspectivas são por novas reduções podendo chegar a 8 % a.a. ou 8,5% a.a. ao final de 2017 e atinge todo o mercado impactando nominalmente a rentabilidade do mercado de renda fixa no país.

COMENTÁRIOS SOBRE O COMPORTAMENTO DO MERCADO FINANCEIRO:

Taxa de juros no Brasil – Selic: Neste mês não houve reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil – COPOM e a taxa de juros básicos da Economia, taxa Selic, permanece 10,25% ao ano. A próxima reunião ocorrerá em 26/07/2017 e a expectativa do mercado é por novas quedas e fechar o exercício de 2017 entre 8% a 8,50% ao ano, conforme revela a pesquisa “Focus” realizada pelo Banco Central junto ao mercado financeiro durante a semana de 26 a 30 de junho/17 e divulgada ao público em geral no dia 03/07/2017.

Estimativa de inflação no Brasil para 2017: De acordo com a mesma pesquisa “Focus” a expectativa, do mercado financeiro, para a inflação oficial do Governo, medida pelo IPCA, para 2017 é de 3,46%, inferior ao índice da pesquisa de quatro semana atrás que era de 3,90%.

Estimativa para o PIB no Brasil em 2017:Para o Produto Interno Bruto Brasileiro (PIB), a expectativa do mercado, segundo a mesma pesquisa “Focus” é de crescimento de 0,39%, houve uma piora em relação à pesquisa de quatro semanas atrás que era de 0,50%.

Indicadores Financeiros no Brasil no mês:  O mês de teve 21 dias úteis e com isso a variação da taxa de juros básico da economia (Selic), em junho, foi de 0,81%. O IMA-B, índice de referência para as aplicações em títulos públicos lastreados em Notas do Tesouro Nacional, “série b” – NTN-b – registrou variação negativa de 0,16.O IRF-m, índice de referência para as aplicações em títulos públicos pré-fixados lastreados em Letras do Tesouro Nacional (LTN) e em Notas do Tesouro Nacional, “série f” (NTN-f) teve variação positiva de 1,35%. O Ibovespa fechou em alta de 0,30%e o dólar se valorizou 1,99% sobre o real.

As diferentes rentabilidades entre os planos de benefícios advém da composição das aplicações que cada um deles possui em carteira. A partir do dia 20 de julho, já estará disponível para consulta a lâmina dos investimentos do seu plano de benefícios em www.fusesc.com.br, menu investimentos/rentabilidade e obtenha as informações de alocação por classe de ativos, rentabilidade acumulada e análise comparativa, cuja publicação ocorre mensalmente.

Businessman working at his office with documents and check the accuracy of information.

PREVIC aprova alterações no Regulamento do Plano Multifuturo II

A Superintendência Nacional da Previdência Complementar (PREVIC), órgão regulador e fiscalizador das Entidades Fechadas de Previdência Complementar, aprovou em 12 de janeiro de 2021 o novo regulamento do Plano Multifuturo II (MFII) – com publicação no Diário Oficial da União. O novo documento já está em vigor desde 15...

+ LEIA MAIS